Erisson comemorando o gol da vitória no clássico Erisson comemorando o gol da vitória no clássico

Em manhã de Gatito, Botafogo vence o Flamengo em Brasília

Alvinegro venceu o clássico por 1 x 0, com gol de Erisson

Em clássico disputado no final da manhã deste domingo de dia das mães, Flamengo e Botafogo jogaram em Brasília, por conta do fechamento do Maracanã para plantio do gramado de inverno. O rubro-negro chegava para o confronto com ampla vantagem de 8 vitórias nos últimos 10 clássicos com o alvinegro. 

Os primeiros 10 minutos da partida começaram com inúmeros erros de passes dos dois times, sem conseguir construir nada de interessante. O Botafogo mais descansado mordia bastante no campo de ataque, mas sempre pecando na definição das jogadas. 

Coube a Bruno Henrique chamar a responsabilidade em jogadas individuais, e puxar o rubro-negro para cima. Encarou Saravia já amarelado, e arrumou escanteio. Após a cobrança, a bola sobrou novamente para Arrascaeta na ponta esquerda que levantou bola primorosa para David Luiz cabear na trave. O calor do Flamengo se mantém, conseguindo roubadas de bola no campo de ataque, e colocando o Botafogo nas cordas. 

Filipe Luís saiu lesionado para dar lugar a Ayrton Lucas, que no seu primeiro lance deu lindo passe para Gabigol de frente tirar de Gatito, a bola ia entrando e Kanu salvador salvou o gol rubro-negro.

A pressão do Flamengo logo surtiu efeito. Gabigol. Gol do Flamengo.Gol do artilheiro. Só que estava impedido. O VAR anulou o gol. Seria lindo, após tabela maravilhosa do ataque rubro-negro, Everton Ribeiro achou o centroavante sozinho para finalizar frente à frente com Gatito.

Do meio para o final da partida, o jogo ficou em ritmo bem mais fraco. Normal e esperado. O Botafogo começou a tentar voltar para o jogo em jogadas individuais de Victor Sá entortando Ayrton Lucas e Erisson em finalização cruzada para defesa de Hugo Souza. Bruno Henrique ainda teve uma última chance de abrir o placar nos instantes finais da primeira etapa. 0 a 0 em um bom primeiro tempo. 

Segundo tempo 

Com a voltagem lá no alto, a segunda etapa começou como foi a primeira, com os dois times ligados, e o Flamengo logo aos três minutos teve uma falta frontal da meia a lua. De Arrascaeta bateu mal. Na sequência, o alvinegro saiu rápido para tentar surpreender o rubro-negro, e deu certo. Erisson. Gol do Botafogo. O centroavante mostrou sua força e mandou um balaço que Hugo Souza aceitou. 1 x 0.

A vibração do jogo apenas aumentou, com ataques pros dois lados, trocação franca, é boxe em uma partida de futebol. Ninguém quer dar mole para o outro lado. Em uma dessas escapadas, Bruno Henrique, sempre ele, foi pra cima, cortou para o meio e soltou a sapatada para bela defesa de Gatito.

Que jogo! Isso é clássico em estado puro. Ambos os times jogam bola. Com estratégias distintas no meio da partida, mas não abdicando de jogar. A metade para o final do jogo é com um Flamengo tentando a todo custo o empate, para impulsionar e buscar a virada. O rubro-negro chega, tenta amassar, e vai impedindo o Botafogo de contra-atacar. 

Em sua primeira jogada, Lázaro encarou zaga alvinegra, e buscou o ângulo, mas o goleiro Gatito estava ligado e voou para buscar a bola. É ataque contra defesa. O Botafogo bem recuado, principalmente com às mexidas do seu treinador Luís Castro que tentou posicionar mais o meio com a entrada de Romildo na vaga de Lucas Fernandes, além de oxigenar o setor, fechando um pouco mais. 

Mas nem só de marcação se vive, o alvinegro ainda estava ligado na partida e quase ampliou com Diego Gonçalves. Cuesta deixou de calcanhar para o atacante finalizar forte, cruzado. Linda defesa de Hugo Souza. Mas o contragolpe é pesado. Com a camisa vermelha e preta não pode dar mole. Bruno Henrique e Lázaro puxaram bom contra-ataque para o Flamengo, terminando em finalização do jovem rubro-negro e defesa de Gatito.

GATITO! É DIA DO HOMEM! QUE ATUAÇÃO! Salvou duas bolas sensacionais nos minutos finais. A pressão do Flamengo vai esbarrando em um muro gigantesco que tem nome. Ainda tem sorte. David Luiz na última bola, sozinho. Jogou na lua.

Vitória botafoguense, em uma partida eletrizante, e digna das duas camisas. 1 x 0. Gol do touro Erisson. 

Notícias relacionadas

Mais Notícias

Mais Notícias